Ganhe 15% OFF em sua primeira compra, use o cupom PRIMEIRACOMPRA

Como saber se seu aumigão está acima do peso

Obesidade canina

Como saber se seu aumigão está acima do peso

Ok, ok, a gente sabe como é difícil resistir à fofura dos cãezinhos… Mas, cuidado! Fofura não é sinônimo de saúde. Por isso, quanto mais gordinhos os pets ficam, mais riscos eles correm.

De acordo com os especialistas, o peso elevado pode causar danos irreparáveis e, até mesmo, a morte de animais.

Por isso, se você quiser conferir algumas dicas para identificar o sobrepeso do seu doguinho, continue lendo este artigo.

Diagnosticando a obesidade canina

Antes de tudo, calma. A obesidade canina não está necessariamente ligada ao excesso de peso. Seu aumigo pode ter um excesso de peso provocado por motivos como a retenção de líquidos. A obesidade está ligada, na maioria das vezes, ao acúmulo de gordura corporal.

Existe um método bastante simples para avaliar as características corporais do seu cachorro: o ECC, Escore de Condição Corporal, permite que você sinta a camada de gordura corporal e classifique numa escala de 1 a 10. Entenda:

De 1 a 3, seu cãozinho está magro…

…porque tem os ossos da costela e dos quadris bastante aparentes. Além disso, a reentrância abdominal — aquele espaço entre o peito e as patas traseiras — é bem notável.

De 4 a 6, seu cãozinho está com o peso adequado! 

Isso significa que as costelas não estão aparentes ou aparecem muito pouco. No entanto, você consegue senti-las ao tocar em seu cachorro. Aqui, a reentrância abdominal não é tão grande.

De 7 a 10, alerta vermelho! Seu aumigo está obeso.

Nesse caso, as costelas não aparecem e são praticamente imperceptíveis pelo toque. Não há reentrância abdominal.

Cada caso é um caso

Embora seja um método eficaz de análise, precisamos sempre levar em conta que as raças apresentam características completamente diferentes. Então, somente um profissional pode diagnosticar com precisão se seu cão sofre ou não de obesidade canina.

Consequências da obesidade

As consequências da obesidade caninas são muitas, e todas elas afetam diretamente a qualidade de vida do seu animal de estimação. Listamos, abaixo, os problemas mais comuns: 

Diabetes

A diabetes se manifesta em seu cãozinho de maneira muito similar à dos humanos. O excesso de açúcar na corrente sanguínea pode causar cegueira, fazendo com que o animal precise de injeções diárias para equilibrar os níveis de insulina.

Sistema imunológico fragilizado 

Um sistema imunológico deficiente resulta em doenças graves e outros problemas futuros.

Problemas gastrointestinais 

Esse é outro problema muito associado à obesidade canina. O aumento de gases e diarreia pode ser um incômodo para o bichinho e seu dono.

Problemas respiratórios 

Não é raro encontrar cães obesos com problemas respiratórios, seja em temperaturas mais frias ou mais quentes.

Problemas cardíacos 

O coração é um órgão que pode sofrer muito com o excesso de gordura, provocando pressão alta e outras disfunções.

Artrite 

Assim como nos humanos, um cão obeso pode contrair doenças de articulação, como a artrite.

Maior incidência de tumores

Infelizmente a obesidade canina pode provocar uma incidência maior no desenvolvimento de tumores no corpo do cachorro. Os locais mais comuns são no sistema urinário e mamário.

Tenha sempre um cão saudável

Manter um cão saudável em casa faz bem para todos — tanto para os donos quanto para os bichinhos. Afinal, não queremos ver nossos preciosos aumigos sofrendo, né?!

E se você ainda tem alguma dúvida sobre o peso ideal ou a saúde do seu cãozinho, a Agrodel está aqui para te ajudar. Entre em contato conosco ou procure mais artigos como este em nosso blog.

Share this post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *